AULA À DISTÂNCIA OU ALUNO DISTANTE

  • Cleverson Fernandes
  • Sandro Nobre Chaves
  • Daniel Aristides Natividade Campos IESGO
  • Cícero Alves Jacinto
  • André Luiz Soares Sousa
  • Wender Antônio de Oliveira
Palavras-chave: EAD, Ensino superior, Educação. Tecnologia.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo central, debater de maneira conceitual sobre a possibilidade de subverter a distância simbólica existente na maioria dos cursos EAD e elevar o aluno como protagonista desse modelo. A justificativa para a escolha do tema paira sobre sua contemporaneidade, além da expectativa de contribuir para o âmbito acadêmico. O método de pesquisa empreendido segue natureza qualitativa, com pesquisa do tipo bibliográfica. Dentre os principais achados, foi possível concluir, ao estudar tanto o ambiente do ensino superior após o advento da EAD, quanto as produções científicas a partir de então, certamente torna-se impossível não esbarrar com um cenário altamente precarizado e mercantilizado da educação. Assim, é preciso tratar da EAD de forma responsável e sabia, fazendo a modalidade se tornar uma forma de alçar o aluno como protagonista do processo educacional, retirando-o da passividade dos modelos tradicionais do ensino presencial. Assim, a EAD deve formar parte de uma didática igualmente eficaz, fazendo com que os cursos sejam munidos de interatividade, hipertextualidade, hipermidialidade e possam se atribuir dos aspectos lúdicos, sem perder o conteúdo educacional e técnico do nível superior de educação, que devem ser inseridos em um ambiente virtual de qualidade, com professores, tutores e alunos formando parte deste universo.

Publicado
2019-05-31
Seção
Articles